Neuromarketing: como essa ferramenta pode ampliar resultados nas campanhas?

Neuromarketing: como essa ferramenta pode ampliar resultados nas campanhas?

Neuromarketing é uma estratégia que alia a base científica sobre o cérebro humano a formas de atrair e fidelizar clientes. Desse modo, conheça um pouco mais sobre esse conceito e como se aplica na prática.

O que é Neuromarketing?

Esse termo resulta da junção das palavras neurologia e marketing. No viés científico, estuda como se dá o processo de tomada de decisão. Assim, aliado com as estratégias de publicidade, busca influenciar o consumidor a escolher o produto que é mostrado.

O mercado está cheio de ofertas, por isso, saber como o cérebro humano reage e faz suas escolhas, pode ajudar a se destacar em meio aos concorrentes. Nesse sentido, as campanhas tendem a ser mais efetivas em seu planejamento.

Como surgiu

Esse conceito foi criado pelo professor Ale Smidts, da Erasmus University, na Inglaterra. Desde 2000 o termo está registrado como ferramenta de marketing e é cada vez mais usado por quem trabalha na área.

Imagem de pessoa tocando cérebro holográfico.
Imagem de rawpixel

Foto: O neuromarketing usa o estudo do cérebro para entender o processo de tomada de decisão

Neuromarketing aplicado aos negócios

Para as empresas, esse é um recurso que está presente em várias etapas do processo de produção até a compra. Isso porque, mesmo antes de pensar em campanhas, é preciso criar produtos que gerem conexão com o cliente final, por exemplo:

  • Criar um design com imagem que atraia a atenção para o produto;
  • Escolher cores que traduzem a ideia da marca;
  • Captar a atenção do cliente por meio de textos que mexam com as emoções.

Todos esses pontos levam a uma experiência de consumo, que pode resultar em números melhores nas vendas. Afinal, ao entender como os instintos naturais do cérebro humano atuam sobre as decisões, é possível focar nesses pontos.

Quais as vantagens dessa estratégia para empresas?

Com uma estratégia baseada em neuromarketing as empresas podem ter um retorno mais efetivo em suas ações. Isso porque, é possível definir um público, o que ele precisa e uma linguagem mais assertiva.

Por meio dessas técnicas é possível criar uma marca com alto conceito entre o público. Desse modo, as chances de obter uma conversão de vendas é maior. Além disso, os clientes podem recomendar e interagir com a empresa, o que amplia o seu alcance.

Agrega valor

O cliente em geral opta por um produto que entregue mais do que a sua função básica. Por exemplo, criar conteúdos adicionais, pode ativar ainda que de forma não racional, o gatilho da reciprocidade.

Logo, o cliente se sente levado a comprar de quem facilita de alguma forma o seu dia a dia. Ainda, pode estar mais disposto a avaliar bem a empresa, o que também gera um impacto positivo perante o público.

Aplicação do Neuromarketing

Existem algumas técnicas que se aplicam em ações que se baseiam em estudos sobre o comportamento. Por isso, veja na sequência alguns desses exemplos e como atuam no processo de tomada de decisão.

Gatilhos mentais

A ideia nesse caso é causar uma reação no consumidor, que visa a conversão da venda. Alguns dos mais comuns nas ações de marketing são:

  • Escassez: estimula a compra, pois associa a um item com poucas unidades;
  • Urgência: se baseia no tempo limitado para aproveitar uma condição;
  • Exclusividade: mexe com a vaidade, e a sensação de ter um produto único;
  • Prova social: mostra que o item é bem avaliado por quem já usou.

Todos esses itens servem para quebrar as objeções do cliente no momento da compra. Desse modo, antecipa eventuais dúvidas na hora da compra e já coloca uma solução.

Experiência sensorial

Ter uma experiência positiva é um fator importante para a compra, bem como para que a pessoa volte a adquirir um produto. Desse modo, o atendimento pessoal, suporte e apresentação do produto influenciam na percepção do consumidor.

Outras formas de aplicar o Neuromarketing

As técnicas usadas em Neuromarketing são diversas e devem ser empregadas de forma integrada. Nesse sentido, veja na sequência mais alguns meios de colocar em prática essa ferramenta.

Redução de opções

Mesmo que pareça uma contradição, ter menos opções entre os produtos, pode facilitar as vendas. Isso porque, uma grande variedade pode causar o efeito oposto e na dúvida o cliente não efetuar a aquisição.

É preciso entender a que público se destina o item, bem como quais os problemas que ele soluciona. Desse modo, é possível ajustar a oferta para atender esses critérios.

Psicologia das cores

O uso de uma cor pode despertar sensações de forma inconsciente em quem vê. Por isso, fazer a escolha que tenha relação com o tipo de produto é primordial. Por exemplo, um item para relaxar pode ser associado com cores que transmitam calma e tranquilidade.

Cores mais fortes, por outro lado, trazem uma característica mais intensa. Ainda, cores mais sóbrias geram uma sensação de seriedade e estabilidade. Então, é preciso pensar no que se quer transmitir.

Definição de preços de forma estratégica

É muito comum se deparar com promoções com dois ou mais itens por um preço menor do que o individual. Essa nada mais é do que uma técnica de Neuromarketing aplicada, pois gera a sensação de economia e leva o cliente à compra.

Outra forma de aplicar esse mecanismo é o uso de preços quebrados, ou seja, que não terminam em números inteiros. Ainda que a diferença seja pequena, de forma inconsciente é um negócio melhor pagar R$ 99 ao invés de R$ 100.

Vale a pena investir no Neuromarketing?

Essa é de fato uma tendência para o mercado atual, pois cada vez mais as marcas têm exposição online. Nesse sentido, a forma de abordar o potencial cliente mudou e com isso é preciso pensar em novas formas de atrair a atenção.

Com mais acesso à informação, o consumidor tem um poder de escolha maior. No entanto, o que não muda é a forma como as pessoas reagem de modo espontâneo a determinados estímulos.

Investimento consciente

Ter campanhas mais efetivas significa um custo menor e com maior resultado. Por isso, o neuromarketing é uma ferramenta importante para poder ampliar os ganhos das campanhas criadas.

O resultado, portanto, é ter uma marca com bom conceito e que gere conexão com o público. Desse modo, a jornada até a compra fica menor e os resultados são mais expressivos.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Veja também